Coaching, Mentoring, Counselling, Storing e os Programas de Orientação Profissional

Na prática, existe uma determinada confusão entre os significados e aplicações das três técnicas coaching, mentoring e counseling que servem de apoio à evolução pessoal e profissional apresentadas. Porém através dos conceitos é possível diferenciar tais técnicas.

Na prática, existe uma determinada confusão entre os significados e aplicações das três técnicas coaching, mentoring e counseling que servem de apoio à evolução pessoal e profissional apresentadas. Porém através dos conceitos é possível diferenciar tais técnicas.

Coaching é a atividade de consultoria e aconselhamento, geralmente confidencial, entre o coach (consultor) e a pessoa que está́ sendo capacitada (coachee), visando seu desenvolvimento pessoal e, principalmente, profissional, com resultados previamente negociados e estabelecidos. Sendo assim, o coach é uma espécie de administrador do projeto de vida, seja profissional e/ou pessoal de um indivíduo que procura uma evolução natural e sustentada. Para tanto, ele, geralmente, é “provocador” em suas colocações, para forçar o coachee a “pensar a respeito”.

Mentoring é uma abordagem de orientação profissional e pessoal com elevada amplitude, em que um profissional, com larga experiência e forte sustentação teórica e prática – o mentor –, auxilia uma pessoa com menor experiência e conhecimento – o mentorado – em aspectos gerais e específicos para o seu desenvolvimento pessoal e profissional. Entretanto, para o desenvolvimento de um programa de mentoring os participantes devem ser bem objetivos em suas negociações, fazendo um plano de trabalho envolvendo, basicamente, cinco questões: identificar o problema, clarear o problema com seus fatores componentes e de influência, convidar de um a três colaboradores para ajudarem na estruturação do plano de trabalho, formalizar o acordo entre as partes e tornar o sistema de avaliação de resultados disponíveis a todos os interessados para que o processo de mentoring não fique estagnado.

Counseling é uma abordagem profissional e pessoal, com foco específico, em um contexto clínico, médico ou psicológico, com atividades estruturadas de diagnóstico, aconselhamento, acompanhamento e avaliação quanto à realidade de uma pessoa. Neste contexto, a importância do counseling se refere, primordialmente, ao suporte estruturado de conhecimentos e de experiência em uma necessidade ou atividade específica, procurando aumentar o nível de conscientização que uma pessoa tem a respeito de uma determinada questão, a qual pode ser muito importante em sua vida; e esse processo deve ocorrer com elevado nível de feedback entre o counselor – conselheiro – e a pessoa que está́ sendo aconselhada (counselee).

As técnicas de coaching, mentoring e counseling, desde que bem aplicadas, podem provocar, de forma natural, mudanças radicais no percurso e no destino profissional de algumas pessoas; e essa situação pode ser evidenciada por alguns exemplos de mudanças de rumos pela simples vontade das pessoas, ou pelo acaso, pois nas épocas exemplificadas não existiam, de forma estruturada.

O orientador, atuando em qualquer uma das três técnicas consideradas deve ter em mente que ele deve ser um facilitador para a adequada evolução do orientado e, para tanto, deve criar um ambiente de trabalho positivo e motivador. A ética também é importante, pois o orientador não deve fazer falsas promessas e nem querer oferecer um tipo de serviço em que não é especialista. E não se pode esquecer da questão da confidencialidade dos assuntos abordados entre as partes.

Nessa perspectiva, as vantagens do consultor externo representam, de alguma forma, as desvantagens do consultor interno; e vice-versa. Neste contexto, se uma empresa tiver, em seu quadro de pessoal, alguns profissionais com o cargo ou função de consultor interno, pode-se concluir que o ideal é se con- seguir trabalhar, simultaneamente, com o consultor externo e o analista ou consultor interno, procurando melhor usufruir das vantagens de atuação de cada um deles. O programa de orientação profissional pode e deve ser aplicado em qualquer situação em que a teoria e a prática das atividades empresariais devem ser consolidadas, analisadas, disseminadas e avaliadas. Acredita-se, pela prática observada que, quanto mais estiverem estrutura- das as técnicas de coaching, mentoring e counseling, mais fácil, eficiente, eficaz e efetivo será o programa de orientação profissional (POP).

A consultoria é uma atividade bem ampla e, portanto, se desdobra em vários assuntos e pode ser realizada de muitas maneiras, mas sempre deve existir um processo de melhoria dos níveis de conhecimento teórico e prático das pessoas envolvidas e, portanto, se enquadra no contexto de orientação pessoal e, principalmente, profissional. A consultoria serve para as três técnicas de orientação profissional, principalmente para o coaching.

Na panorâmica atual, enquanto uma pessoa não souber trabalhar, de forma otimizada, com as críticas, ela não estará em condições de receber uma otimização nos contextos de coaching e/ou mentoring e/ou counseling.

Estas técnicas são importantes para o ambiente corporativo, onde uma área de uma empresa ou organização com responsabilidade e autoridade formais elaboram e operacionalizam programas de desenvolvimento e disseminação do seu capital humano, sustentado pelos conhecimentos, habilidades e atitudes atuais e potenciais dos seus profissionais, com a finalidade de otimizar as diversas questões estratégicas principalmente, táticas e operacionais; sendo estas chamadas de universidade corporativa.

Nesse sentido, a universidade corporativa se preocupa, basicamente, com a estruturação organizacional e o funcionamento do processo catalisador dos conhecimentos de uma empresa; Levando em consideração a educação corporativa que é um processo planejado, estruturado e avaliado de identificar, desenvolver, estimular, disseminar, compartilhar, manter e proteger o capital intelectual, com enfoque principalmente, no processo de ampliação, preservação e utilização desses conhecimentos.

Geralmente, quando a universidade corporativa é virtual, corresponde à situação em que os seus profissionais estão alocados em áreas diversas da empresa e contribuem, com maior ou menor intensidade, para os trabalhos da universidade corporativa. Ou seja, o cargo do profissional é alocado em uma área específica da empresa; e a função do referido profissional é contribuir, com seus conhecimentos e experiência, para a evolução otimizada da universidade corporativa da empresa, criando, portanto, uma situação bem interessante de se garantir a qualidade do capital intelectual pois quem ensina está praticando, diariamente, os seus conhecimentos em uma área específica da empresa.

As parcerias podem ser consideradas um grande lance para o desenvolvimento das universidades corporativas, pois a prática tem demonstrado ser muito mais fácil interagir com elevadas capacitações quando estas atuam como associadas e parceiras, e não como funcionários da empresa. Isso porque uma pessoa com elevados conhecimentos e reputação prefere trabalhar como parceiro, consultor, colaborador ou associado, para ter a liberdade de continuar a estudar e se desenvolver a respeito de um assunto específico, sem as pressões do dia a dia em um ambiente empresarial.

AUTOR: Eduardo Marcelo Taques Maia

Ainda não há comentários

Deixe um comentário

Your email address will not be published.